terça-feira, 27 de maio de 2014

Novos ares....



Tem suspiro que é de alívio, tem suspiro que é de sufoco,
tem suspiro que é preenchido, tem suspiro que é oco.
Tem suspiro de dor, de alegria, de amor;
suspiros encantadores, tem até suspiro doce.

Mas por vezes falta o ar, mesmo com o pulmão cheio.
Por vezes não há sono, mesmo com o melhor travesseiro.
Vezes que parece que não haverá suspiro que dê jeito.
Que dê vida. Que dê saída.


De tanto suspirarmos, vamos acabar pirando.
E voando com tanto ar engolido a cada suspiro.
Já pensou, voar de suspiro enlouquecida de ares?
Deixe estar, deixe estar, há quem tenha medo que os suspiros acabem...


.

Nenhum comentário:

Postar um comentário